Em 80 anos, a expectativa de vida do brasileiro pulou de 45 para 75 anos. E não são poucos os que vivem muito além disso. O aumento da proporção de idosos na população é um fenômeno mundial tão profundo que muitos chamam de “revolução demográfica”. Assim, pensando em fomentar ações de valorização para essas pessoas, o ano de 2018 foi instituído como o “Ano de Valorização dos Direitos Humanos da Pessoa Idosa”, de acordo com a Lei n° 6.756, de autoria da vereadora Tereza Nelma.

A lei determina que sejam realizadas — no âmbito da Sociedade Civil, Poder Legislativo e Judiciário, campanhas publicitárias, palestras e articulação com organizações, que abordem os direitos das pessoas idosas, dentre outras ações que venha a reconhecer o potencial dos idosos.

Em comemoração à aprovação da lei e com a proposta de dar ainda mais visibilidade as necessidades desse público, Tereza Nelma promoverá, na próxima quinta-feira (07), às 9h, no Senac do Poço, uma Sessão Especial com entrega de honrarias àqueles que se destacam na promoção dos direitos e cuidado aos idosos.

A sessão contará com 12 homenageados. Receberão a Comenda Arthur Ramos o Dr. Ricardo César Cavalcante, cardiologista, e a Sociedade Brasileira de Gerontologia de Alagoas. Com a Comenda Padre Teófanes Augusto de Araújo Barros, serão agraciados o Centro de Especialização em Gerontologia do Cesmac e o Grupo de Pesquisa Multiprofissional em Saúde do Idoso da UFAL. O promotor de Justiça Cláudio Malta e a Dra. Cosmélia Fôlha, serão agraciados com a Comenda Pontes de Miranda. Além desses, também serão agraciados com outras comendas: Ana Paula Moura de Melo Silva, Diretora Administrativa da Casa do Pobre Santo Antônio, de União dos Palmares; Crismédio Vieira Costa Neto, coordenador dos Direitos da Pessoa Idosa da Semas; João Alfredo Tenório Lins Guimarães, presidente do Conselho Regional de Odontologia de Alagoas; Maria Betânia Jatobá de Almeida, presidente da Associação Brasileira de Alzheimer em Alagoas; a Universidade Aberta à Terceira Idade da Uncisal e o Capitão da PM, Sidney Cunha.

Tereza afirma que as pessoas idosas ainda precisam de muitas políticas públicas, afinal, é um número que só cresce em um mundo ainda pouco adaptado para sua vivência. “Essa lei chegou para alertar nossa sociedade sobre a situação dos idosos em Maceió, principalmente os mais vulneráveis socialmente. Nessa sessão agraciaremos aqueles que lutam por mais dignidade e humanização. São verdadeiros exemplos que devem ser homenageados por seus esforços.”, disse.