Com o propósito de promover um debate acerca de um grande tabu ainda presente em nossa necessidade, o Janeiro Branco, instituído em Maceió por meio da Lei Municipal nº 6.671, de 19 de junho de 2017, de autoria da vereadora Tereza Nelma, dedica-se a conscientização sobre a importância da saúde mental, promovendo uma melhor qualidade de vida pessoal e social.

Dessa forma, buscando sensibilizar e disseminar essa cultura dentre os maceioenses, Tereza Nelma promoverá, no próximo dia 04 de dezembro, às 9h, na Câmara Municipal de Maceió, uma audiência pública com o tema “Quem cuida da mente, cuida da vida”, apresentado pelo psicólogo e professor Leonardo Abrahão, idealizador da campanha nacional Janeiro Branco.

De acordo com a vereadora, a audiência será uma forma da população tomar conhecimento da lei e um momento de manifestação social sobre os sentimentos e anseios. “Hoje vivemos dias muito difíceis. Diante de tantos problemas do nosso país, a população anda triste e a tristeza deprime e adoece as pessoas. Estou articulando reuniões para que haja o maior engajamento do movimento nessa audiência e em todas as atividades que poderão ser desenvolvidas em alusão a data. O objetivo é discutir essas diretrizes, já que agora trata-se de uma lei municipal e é um assunto que interessa a todos.”, disse Tereza Nelma.

LAÇO BRANCO - Na audiência também haverá um momento a parte, onde será discutido a campanha Laço Branco, que institui o dia 6 de dezembro como o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres, instituído no Brasil pela Lei nº 11.489/2007, que busca sensibilizar, envolver e mobilizar os homens para essa causa. Na ocasião o promotor de justiça Marlisson Andrade Silva, substituto da 38ª Promotoria de Justiça da Capital, ministrará uma palestra sobre o tema.

“Sob um primeiro olhar, pode parecer que os temas não casam. Mas ambos tratam da paz e da harmonia interior. O Laço Branco é uma proposta muito interessante, principalmente no que tange o engajamento masculino nessa causa tão sensível, que é a violência contra mulher. Acredito que toda e qualquer ação que venha para minimizar os casos de violência e incentivar as mulheres a denunciar as agressões são sempre bem vindas”, completou a vereadora.