PORTAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE MACEIÓ

09/08/2017

Audiência reúne na segunda-feira representantes de grotas e Poder Público

Debate foi convocado pelo vereador Eduardo Canuto para discutir ações que possam garantir melhoria da qualidade de vida nas 76 grotas de Maceió


Audiência reúne na segunda-feira representantes de grotas e Poder Público

Niviane Rodrigues/Dicom


Audiência pública discute, na próxima segunda-feira (14), na Câmara Municipal de Maceió, a partir das 9h, a situação das grotas da cidade. O debate foi proposto pelo vereador Eduardo Canuto (PSDB), que atendeu à solicitação do Movimento de Humanização das Grotas, e reunirá moradores dessas localidades, integrantes de associações e representantes do Poder Público numa discussão em torno de ações que possam garantir melhorias para as 250 mil pessoas que moram nas 76 grotas da capital.

Esta é a segunda audiência convocada pelo parlamentar para tratar da temática na Câmara. A primeira, foi realizada no ano passado e de lá até hoje, segundo afirma o vereador, já se pode perceber as mudanças positivas nas localidades, com a participação dos governos federal, estadual municipal.

Na audiência de segunda-feira, representantes das comunidades e do Poder Público se encontram mais uma vez para falar sobre o que precisa ser feito para levar melhor qualidade de vida à população dessas áreas. “Um dos pontos mais importantes que podemos destacar é que as grotas passaram a ser vistas”, afirma Canuto, ao dizer que durante o encontro na Câmara serão avaliados os avanços obtidos a partir da primeira audiência, no ano passado, e o que ainda precisa ser feito. “Essas localidades estão hoje na pauta do dia, permanentemente ativas, através do Movimento de Humanização das Grotas, para que avanços sempre aconteçam e elas não sejam esquecidas”, ressalta o parlamentar.

O presidente do Movimento de Humanização das Grotas, Robson Lima, informa que a criação de um projeto de habitação popular nas grotas é um dos pontos de destaque. “Conseguimos fazer o cadastrado no município da maioria das pessoas que foram atingidas pelas chuvas e até o final deste ano ou começo do próximo, elas vão estar recebendo suas casas. Isso quer dizer que diretamente a chuva atingiu as grotas, mas abriu os olhos dos gestores que habitação é necessária, para que a gente não tenha tragédia”, disse Robson Lima.

Segundo ele, “hoje são mais de 3 mil pessoas cadastradas recendo o aluguel social. Alguns já receberam casas e contamos também com a contribuição do governo federal, que assegurou mais de R$ 2 milhões repassados para a Defesa Civil e Secretaria de Ação Social para atender as famílias com kits de alimentação, limpeza e higiene”, disse.