PORTAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE MACEIÓ

18/04/2017

Vereadores aprovam indicações, requerimentos e projetos de Lei

Entre os projetos, o que obriga empresas de ônibus a ceder veículos gratuitamente para cortejos fúnebres, de autoria da vereadora Fátima Santiago


Vereadores aprovam indicações, requerimentos e projetos de Lei

A Câmara Municipal de Maceió aprovou, em sessão ordinária na tarde desta terça-feira (18), mais de 40 projetos de lei, requerimentos e indicações dos vereadores para melhorias e ajustes na capital alagoana. Entre eles, destaque para o que obriga as empresas de ônibus que fazem transporte público a ceder, gratuitamente, veículos para cortejos fúnebres na cidade. O projeto, de autoria da vereadora Fátima Santiago (PP), foi aprovado em segunda discussão e agora segue para sanção do Poder Executivo. 

Além dele, os vereadores também deliberaram sobre outros projetos de lei como o que institui campanha educativa de conscientização sobre a Síndrome Alcoólica Fetal (SAF) em Maceió. Em segunda discussão, o projeto também é de autoria de Fátima Santiago. Já de iniciativa do vereador Silvânio Barbosa (PMDB), foi aprovado requerimento que pede a criação de uma praça com academia popular no bairro do Antares.

Entre as indicações, algumas do presidente da Casa, o vereador Kelmann Vieira (PSDB), que sugerem, entre outras iniciativas, saneamento, drenagem e pavimentações de ruas como Inah Torres Assunção e outras alamedas do bairro Santa Amélia. Todos os requerimentos e indicações foram aprovados em discussão única.


LISTA APÓCRIFA – Durante a sessão ordinária, o vereador líder do PMDB, Galba Netto (PMDB) utilizou a Tribuna da Casa para mostrar indignação com uma lista apócrifa que circulou, com o nome dele e de outros membros da Câmara, como vereadores de Maceió que teriam recebido dinheiro da Empreiteira Odebrecht, uma das empresas do setor de construção civil investigadas pela operação Lava Jato. O parlamentar revelou que enviou o caso para investigação da Polícia Civil e recebeu apoio de colegas vereadores.

“Infelizmente, o político é pessoa pública e, por isso, tem a vida devastada. Mas, nós estamos acostumados às críticas e calúnias criminosas como a que aconteceu no último fim de semana, quando circulou em redes sociais, lista com o meu nome e de outros colegas aqui da Casa, como vereadores que receberam dinheiro da Odebrecht. Além de mentirosa, ataca a honra e atinge nossa família que sofre com as mentiras. Infelizmente também muitas pessoas repassaram a tal lista sem ao menos ter o cuidado de saber se tinha algum fundo de verdade. Depois que temos o nome enxovalhado publicamente, é difícil reparar a injustiça. Dessa forma, já enviei o caso à Polícia Civil e vamos investigar e responsabilizar cada um daqueles que a repassaram”, declarou Galba Novaes.

Também citado na lista, o vereador Chico Filho (PP) mostrou indignação. “Criaram e distribuíram uma lista mentirosa contendo nomes de vereadores, entre eles eu, coincidentemente no momento em que o ministro do STF, Edson Fachin, liberou a lista com inúmeros nomes que supostamente receberam propinas de empresas com a Odebrecht. É um absurdo que se crie e distribua criminosamente uma coisa dessa com o objetivo de manchar nossos nomes.  Mas, assim como o colega Galba, estou pronto para processar qualquer um que eu tenha provas de que anda divulgando essa notícia falsa”, desabafou Chico Filho.

“Apesar de meu nome não estar nessa lista mentirosa, quero me solidarizar com vossa excelência, Galba Netto, e dizer que entendo sua revolta, mas que é preciso saber que a verdade sempre aparece. Também me manifesto porque entendo que a situação fosse contrária, se eu estivesse sendo acusado de algo que não fiz, teria o apoio dos colegas aqui na Casa”, afirmou o vereador Siderlane Mendonça (PEN).